conecte-se conosco

Olá, o que procuras?

José de Sousa é jogador de Dardos
José de Sousa é jogador de Dardos
José de Sousa, o Rei dos dardos

Modalidades Deportivas

José de Sousa, o rei dos dardos

José de Sousa nasceu a 25 de fevereiro de 1974, na Azambuja, e é hoje um dos melhores do mundo na modalidade de dardos.

O ribatejano foi o primeiro português, mas também o primeiro estreante, a conquistar o Grand Slam of Darts, uma das mais prestigiadas competições de setas no mundo. José de Sousa vive em Espanha há mais de 15 anos, e tem brilhado num desporto que é dominado pelos britânicos. Numa entrevistada dada ao jornal I em março de 2021, admitia saudades da pesca, dos amigos e dos banhos no rio Tejo. Porém a vida permitiu-lhe emigrar um pouco por todo o mundo, o que lhe levou a seguir a paixão pelas setas e chegar à profissionalização, onde nos últimos dois anos chegou ao 15.º lugar no ranking mundial.

Início

Ao contrário de outros, em outras modalidades, o José começou por volta dos 20 anos a lançar setas. Numa saída com amigos começou por experimentar. Conta, ainda na mesma entrevista, que nem sabia da existência desta modalidade. Os primeiros tempos serviram apenas para melhorar e gostar cada vez mais deste desporto. Mas passados mais de 25 anos, sente-se feliz por ter alcançado a profissionalização. Foram vários jogos de máquinas e torneios, principalmente a nível internacional, que foi somando experiência. Ganhou pouco ou nenhum dinheiro nos primeiros tempos até ao dia em que conheceu o seu representante que o ajuda na logística. Referir que no processo de crescimento, via vários jogos na televisão e foi aí que começou a apreciar a técnica de Phil Taylor, mas também de Raymond van Barneveld.

O clique para a profissionalização

Durante vários anos participou no Open-Pro Mundial, em Ávila, até que em 2018 em que participou ganhou o lugar no Campeonato do Mundo. Jogou de seguida a Qualifying School, para ganhar o cartão, e a partir daí nunca mais parou. Por esta mesma altura, assina com o já mencionado representante, e sai do trabalho de carpinteiro por falta de tempo para conciliar as duas atividades.

Atualmente vive em Madrid

Saiu de Portugal para a Alemanha em 1994 porque oportunidades de trabalho eram poucas, passou por Itália, França até se fixar, durante 14 anos, em Tarragona. Depois muda-se para Madrid, onde se mantem até aos dias de hoje. Aliás, tudo o que tem obtido nos dardos é graças a Espanha fruto dos pequenos clubes de máquinas que o ajudaram a ser um dos melhores na modalidade. Praticamente todos os torneio realizam-se atualmente no Reino Unido, onde José de Sousa admite já ter pensado em ir viver para Londres, mas dado “que a vida no Reino Unido é bem mais cara do que em Espanha. Como tal, em ter termos financeiros não me compensaria em nada a mudança”.

Família, amigos, Portugal, um porto de abrigo

José de Sousa afirma que tem um grande apoio da sua mãe, mas também dos irmãos. “Ao início a minha mãe ainda me questionou o que era isso das setas, mas já percebeu que é o meu trabalho e, por isso, agora é a minha maior fã”. início ainda dizia, “Setas, o que é isso? Vai mas é trabalhar, mas já percebeu que isso é mesmo o meu trabalho, e apoia-me sempre”.

Portugal e as setas

“Em Portugal, se for perguntar ou pedir ajuda a alguém para fazer um torneio, dizem que as setas não é desporto. É a mentalidade que temos. Acho que quando venci o Grand Slam as coisas começaram a mudar porque saí nas notícias. As coisas estão a mudar. Prova disso é as mensagens e telefonemas de outros jogadores que antes treinavam meia hora por dia, e agora treinam uma hora”, disse no início de 2021 em entrevista ao jornal I.

“Há pessoas interessadas, e a partir do ano passado, em que Portugal entrou no Campeonato do Mundo de pares, já será mais fácil poder organizar alguma competição no futuro. É tudo uma questão de tempo. Quero é agradecer aos jogadores portugueses que estiveram na Qualifying School (torneio para conseguir o cartão de jogador profissional na PDC), e desejar que todos os que puderem participar, e que possam ter o cartão, que o façam, e que saibam que, naquilo que puder ajudar, dou todo o apoio”, acrescentou. 

As vitórias

Após ter conseguido o cartão de jogador profissional, foi chegando cada vez mais perto das vitórias. Principalmente em 2019. Uma das ajudas para tal foi as novas setas criadas por um dos patrocinadores, e depois, também, o fato de ter encontrado um representante que lhe faz estar focado apenas e só na competição. Os resultados estão aí, como foi o caso do Grand Slam ou o Eurotour. A obtenção do 15º lugar do ranking da PDC em 2020, quando em 2019 estava na posição 161, é o reconhecimento dos sacrifícios e da perseverança no seu trabalho.  

E o segredo para as vitórias?

“O pensamento é sempre o mesmo. Quando perco, o melhor que posso fazer é esquecer e pensar no seguinte. Isto é o mesmo. Se tenho algum problema, deixo-o em casa, ou se posso resolver aqui, através de uma chamada ou isso, melhor”, concluiu em entrevista ao I.

Artigos que também podes gostar

Futebol

Dezembro chegou e trouxe com ele o espírito natalício com o Passatempo Magia de Natal! De 1 a 24 de dezembro, a bwin vai...

Apostas

A bwin chegou a Portugal a partir da compra através da Entain das licenças que a bet.pt possuí para operar em território nacional. Quer...

Futebol

O Newcastle foi adquirido recentemente pelo Public Investment Fund, liderado pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Segundo consta, tem uma fortuna...

Futebol

Pedro Correia, Ró-Ró para os amigos, nasceu no bairro do Casal de São José em Mem Martins, Sintra, e é atualmente é internacional pelo...