conecte-se conosco

Olá, o que procuras?

Futebol

Liga das Nações – As surpresas e as desilusões

Antes da ida para as merecidas férias após uma longa época, foi altura de se disputarem as primeiras quatro jornadas da Liga das Nações. Os comandados de Fernando Santos jogaram os primeiros encontros contra a Espanha, República Checa e Suíça, nos quais houve algumas surpresas pelo caminho. Mas vamos recapitular as quatro jornadas da Liga das Nações para o Grupo A.

As surpresas

Apesar de um empate contra a Espanha não ser novidade (afinal, os duelos ibéricos têm quase sempre acabado em divisão de pontos), o marcador do golo terá sido o joker ideal da partida. Ricardo Horta mostrou a sua mestria e provou que a sua chamada à seleção das quinas foi a escolha certa.

Ricardo Horta marcou o golo frente à Espanha, na Liga das Nações. Foto: FPF

Se frente à Suíça (com bis de Cristiano Ronaldo), e à República Checa, a festa foi dupla em Alvalade, o choque veio em terras helvéticas. Após a dispensa prematura de CR7, para tristeza dos vários emigrantes presentes, Portugal viu Seferovic a acertar o ponteiro e a marcar o único golo do encontro ao primeiro minuto.

As desilusões

Se tivéssemos de descrever a Liga das Nações numa palavra, seria imprevisibilidade. Começando pela Liga A, onde os dinamarqueses gelaram a campeã mundial França, que conta apenas com dois pontos. Os gauleses encontram-se mesmo no último lugar do grupo 1 da Liga A, depois de concederem duas derrotas (Croácia e Dinamarca) e dois empates (Áustria e Croácia, novamente).

Porém, França não está sozinha nesta posição, já que é a mesma em que se encontra a Inglaterra no grupo 3, depois de ter sido goleada em casa pela Hungria. Os húngaros encontram-se mesmo no cimo da tabela, dado terem vencido por duas vezes os ingleses, empatado com os alemães e perdido apenas uma vez contra a Itália.

Falando da Itália, é inesquecível a goleada imposta pelos alemães à atual campeã europeia e finalista vencido da Finalíssima. Timo Werner, com dois golos, e Gundogan, Kimmich, e Muller, com um cada, fizeram as delícias dos adeptos germânicos, com Neuer ainda a ter a oportunidade de fazer uma defesa assombrosa.

Por fim, no grupo 4, os Países Baixos lideram sem grandes surpresas. A desilusão está do lado do País de Gales – a formação de Gareth Bale não foi além de um empate e três derrotas. Esperava-se mais daquela que foi uma das últimas equipas a conseguir um lugar no Mundial 2022. Também a Bélgica, após derrotar a Polónia por uns surpreendentes 6-1, acaba por mostrar algumas debilidades, numa equipa onde faltaram Kevin de Bruyne e Lukaku na última partida.

O merecido descanso

Agora é tempo de recuperar numas curtas férias, já que as pré-épocas dos clubes estão quase a recomeçar. Os motores vão começar a aquecer naquela que será uma época dura para todos os intervenientes, com o regresso da Liga dos Campeões, Ligas Europeias e, principalmente, Mundial do Catar 2022. Já sabes, podes acompanhar tudo em bwin.pt!

Artigos que também podes gostar

Apostas

A bwin chegou a Portugal a partir da compra através da Entain das licenças que a bet.pt possuí para operar em território nacional. Quer...

Futebol

Dezembro chegou e trouxe com ele o espírito natalício com o Passatempo Magia de Natal! De 1 a 24 de dezembro, a bwin vai...

Futebol

O Newcastle foi adquirido recentemente pelo Public Investment Fund, liderado pelo príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman. Segundo consta, tem uma fortuna...

Futebol

Pedro Correia, Ró-Ró para os amigos, nasceu no bairro do Casal de São José em Mem Martins, Sintra, e é atualmente é internacional pelo...